TuneList - Make your site Live

Grupo de pessoas que leram e aguentaram

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Podia dar-me para outra coisa...

A mim sempre me deu para isto.
Desde que me lembro de ser gente que a banda sonora da minha vida é feita com guitarras, bateria e distorção. Se houve um momento marcante então há um hino rockeiro que o acompanha.
Mas não é só o facto de ser uma constante que me cativa.
A verdade é que o rock vai contra o conformado, vai contra o socialmente aceite como normal, é o grito de revolta na garganta de cada um.
O rock é pró-escolha, pró-liberdade, pró-vida, pró-humanidade.
Houve quem se insurgisse contra os massacres na Irlanda;
Contra a guerra do Vietnam;
A favor da liberdade de escolha das mulheres no aborto;
Enfim, se houve questão pertinente no mundo, algures, um cabeludo insurgiu-se e expressou revolta contra isso.
E isso, meus amigos, é fixe pa caralho.



Bom, chega de conversa, melhor que escrever é deixar um exemplo.

Façam favor de desligar a excepcional banda sonora que acompanha este blog e apreciem.

"I see a woman in the night
With a baby in her hand
Under an old street light
Near a garbage can
Now she puts the kid away,
and she's gone to get a hit
She hates her life,
and what she's done to it
There's one more kid
that will never go to school
Never get to fall in love,
never get to be cool."

4 comentários:

Lara Gonçalves disse...

obrigada (:

marisa v disse...

eu tenho um lado roqueiro involuntário, porque desde pequena que oiço rock por influência de um primo mais velho.

Louco disse...

É favor pagar um jantar ao tal primo, como forma de agradecimento!

marisa v disse...

Eu agradeço-lhe de outras formas :)