TuneList - Make your site Live

Grupo de pessoas que leram e aguentaram

quinta-feira, 17 de março de 2011

Viagens de Táxi, Capítulo II

Ora bem, viagens de táxi são viagens de táxi.
Confiares a tua vida a um paquistanês bêbado é sempre dar um passo para o desconhecido. É arriscar a sorte. Assim, eu sabia que isto não ia ficar por aqui.
E tinha toda a razão.
Mas se eu desconfiava que me podia acontecer muita coisa num táxi, de madrugada, na Amadora, nada no mundo me podia preparar para o que sucedeu.
Tudo começou com uma afável chamada para a central de táxis, terminada com um:
 " Muito bem Sr Louco a viatura estará aí dentro de 3-4 minutos"
Mas não é verdade. Na realidade a vitura estaria ALI ---> dentro de 3-4 minutos. E porquê ?
Porque eu disse um local, fui calmamente até lá, mas ainda a tempo de o ver passar a toda a velocidade e a parar 200 metros à frente.
A coisa estava a começar torta e o caminho era sempre a descer!
Após uma magnifica demonstração de 200 metros barreiras lá entrei no táxi e fui confrontado com a seguinte pergunta:
"Então aquilo é que é a saída ?"
É companheiro, aquela coisa estranha com uma maçaneta e que se chama, humm, porta, é a saída. Esta rotunda aqui, bom, esta rotunda aqui não é merda nenhuma. Mas adiante. Pensei tudo isto e só disse metade, infelizmente, porque a minha jornada podia ter terminado logo ali.
Os 5 minutos de viagem passaram-se quase bem, e já à porta de casa apressei-me a perguntar quanto era para finalmente poder ir descansar.
"São 7.80€"
Dentro da média, pensei eu, e dei-lhe a nota de 10€.
"Por acaso não tem 2.80€?"
Não, não tinha, concluí após investigar os bolsos e a carteira à cata de moedas.
"Ah, é que eu não tenho troco..."
De sobrancelha arregalada propus que me passasse uma factura de 8 euros e fizesse o troco a 8...
"Ah mas eu só tenho 1.30€"

...

Foda-se, só a mim.
Já a perder a paciência, que nunca é muita em abono da verdade, disse-lhe para se desengomar (evitei propositadamente o desenmerdar).
"Então e o que é que há aqui aberto para eu poder trocar dinheiro?"
"Nada, são 2:20h da manhã, e estamos na Amadora, à excepção da esquadra está tudo fechado."
"Ah, mas eu vi ali um táxi parado na praça de táxis, prefiro ir lá..."
E fomos...
Mas como aqui o Louco é um gajo cheio de sorte, encontrei nessa noite não um, mas DOIS, táxistas sem trocos.
"Olha lá, mas tu queres convencer-me que vens trabalhar sem moedas ? Não te estou a pedir troco de 50€, são 10..."
"Vamos à esquadra então..."
E na esquadra, tchanãã, também não tinham troco de 5€, nem um dos 50212 policias dentro das instalações! Mas enfim la lhe indicaram um boteco, na rua em frente, que estava aberto e onde lhe trocaram a nota.
Já eu estava do lado de fora, encostado ao táxi, quando ele  veio, indignado, trazer-me o troco, e me perguntou se queria que ele me levasse até à porta de novo.
"Não obrigado, faço o resto a pé, foda-se!"

E lá fui eu...

Arrival Time: 2:55 AM --;



Moral da coisa: Quando entrarem num táxi perguntem-lhe se tem troco de 5 euros.


O que eu sei vocês já sabem.
Espero ter colaborado!

4 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Já alguma vez te disse que 2/3 dos meus cabelos brancos foram arranjados à conta de viagens de taxi? Essa nem foi grande coisa, já tive um que depois de me largar ficou no carro a fumar um charro.

Abraço!

Adrenaline Shot disse...

É karma, Louco, é karma... E muita teimosia da tua parte! Aposto que o taxista achou que áquela hora tu ias dar parte de fraco e ficar sem o troco...

Left disse...

Fiquei com pena de ti!
E concordo com a Adrenaline...o gajo devia tar memo à espera que cedesses.

Louco disse...

Sou a coisinha mais teimosa que deus meteu na terra.
Se foi isso, bem se fodeu.